27 maio 2016

até que enfim...

Para as próximas horas de algum descanso, que passarei para lá do Marão.

3 comentários:

ET disse...

"Assim partilho a minha visão do mundo" é o mote deste blogue que tem resistido à passagem do tempo ou tem passado pelo tempo mantendo-se online e atual devido à constância e determinação do seu criador.
Neste perspectiva, qual a visão concreta sobre o significado da passagem do tempo? Poderá algum dia o tempo deixar de ser uma estrada de sentido único tornando-se reversível? Poderemos nós próprios reverter eliminando os efeitos negativos que se vão manifestando de forma bem marcante? O que a ciência tem feito para explicar aquilo que inevitavelmente vivenciamos em nós próprios e ao nosso redor e que nos dias em que estamos mais susceptíveis nos leva a não querer pensar nisto e brindar ao desconhecido que aí virá, mas que fatalmente é cada vez mais curto? Um abraço

ET disse...

Naturalmente este comentário seria para o apontamento "o tempo que passa". Peço desculpa pelo lapso que deixa bem evidente a minha pouca experiência na participação em blogues. Obrigado

valedovale disse...

Obrigado pelo comentário, pelo engano e pelo reparo. Nesta reflexão confessional provavelmente mais eficaz seria "perguntar ao tempo quanto tempo o tempo tem." Digo eu.